Doença da pulga

Você já ouviu falar na “doença da pulga”?

É uma doença bem comum entre os gatos, causada por um hemoparasita, Mycoplasma haemofelis. Este parasita se liga as hemáceas, e causam sua destruição, por isso o gato apresenta anemia hemolítica. Pode ficar meses, ou anos incubada, sem sintomas, em sua forma subclínica e o gato como portador assintomático. Tem cura, mas se não for tratada corretamente pode levar o gatinho à óbito…

Gatinhos de resgate são mais expostos a doenças em geral, nesse período que passaram nas ruas. Esses gatos podem manifestar a doença, meses ou até anos após serem retirados das ruas, tratados e doados. A manifestação dos sintomas clínicos da micoplasmose está muito ligada ao stress, situação que causa  queda na imunidade do animal, e favorece a replicação da bactéria. Hoje em dia, são relatadas inúmeras situações de stress nos felinos (que são animais muito sistemáticos e adoram rotina): qualquer alteração no ambiente, visitas, chegada de um novo animal, nascimento de um bebê, transporte, viagens, castração, vacinação, tudo pode ser um fator de stress para o gato, e doenças que estavam latentes, tendem a se manifestar.

Os sintomas clínicos principais são inapetência, palidez de mucosas, perda de peso, febre, letargia, esplenomegalia. Gatos FeLV positivos têm maior predisposição a apresentar a doença, e a intensidade dos sintomas é mais severa. Muitas vezes pode acometer também o figado (o animal apresenta icterícia, devido a hemólise), causando um quadro mais grave. No hemograma, os achados são: anemia (baixa de plaquetas em alguns gatos) e no bioquímico, quando há acometimento hepático, observamos aumento de algumas enzimas hepáticas.

O diagnostico é realizado por meio de uma associação entre sintomas, exame clinico e exames complementares (hemograma/bioquímico/ultrassom abdominal/ PCR). O tratamento é específico. Por isso, o checkup e avaliação física do animal são muito importantes, pelo menos uma vez ao ano. A desinfecção do ambiente é fundamental. Use sempre antipulgas, faça consultas regulares e evite acesso a rua. Prevenção é a melhor maneira de cuidar do seu gatinho.

Deixar um Replay

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*