Doença Renal em Felinos, um problema comum

A doença renal acomete a grande maioria dos gatos devido à necessidade proteica da espécie e menor número de néfrons, comparado a outras espécies (como cães e o Homen). São considerados carnívoros estritos, exigindo altos níveis proteicos, e por isso, no decorrer dos anos, podem vir a desenvolver doença renal. O gato consegue metabolizar somente proteína de origem animal, não metabolizam proteína de origem vegetal, por isso jamais podem receber uma dieta vegetariana, muito menos vegana!

Existem 4 estágios que podem ser identificados pelo exames clínico e check-up.

O exame clínico é a consulta de rotina: anamnese, palpação abdominal, auscultação cardio-pulmonar, avaliação de linfonodos, mucosas e hidratação.

O check-up inclui: hemograma completo, função renal e hepática. Em alguns casos, complementa-se com ultrassom, aferição da pressão arterial, glicemia, urina 1 e relação proteína/creatinina urinária.

Em qualquer estágio da doença, os saches são muito indicados! Por isso a importância da introdução do alimento úmido desde filhote. Se o gato não está habituado com essa nova textura de alimento, mais difícil aceitação.

Dependendo o estágio, as intervenções podem ser realizadas precocemente, dando maior longevidade ao animal. O tratamento varia de acordo com o estágio da doença: desde ração específica, fluidoterapia subcutânea, ou intravenosa, utilização de medicações suporte, entre outras.

A ração renal não deve ser fornecida como forma preventiva, devido a restrição de proteína. Gatos idosos tendem a absorver menos proteína, por isso a escolha da dieta deve ser feita com respaldo do veterinário de confiança. Deve-se considerar a aceitação do animal a dieta, necessidades eletrolíticas, e nunca fornecer nos momentos de crises de anorexia, pois o gato pode desenvolver aversão ao alimento. Todo o manejo dietético tem que ser monitorado pelo médico veterinário.

Existe no mercado uma areia auxiliar na detecção de proteína na urina. Porém, deve-se levar em consideração, que no trajeto bexiga-uretra, proteínas podem ser agregadas a urina, e dar um resultado falso positivo. Ou seja, não é porque mudou a coloração do granulado, que seu gatinho esteja com doença renal. Para avaliar proteinúria (proteína na urina) a coleta deve ser feita por cistocentese (coleta da urina diretamente da bexiga, com agulha), e o resultado, avaliado pelo médico veterinário  de confiança. Esse resultado será analisado em conjunto com outras alterações de exames, e analisado qual melhor conduta terapêutica. Em alguns casos usamos suplementos específicos de acordo com os resultados.

A identificação da doença e avaliação do temperamento e comportamento do gato são essenciais. São elaboradas as estratégias de tratamento, individualizando cada caso.

doenca-renal-4 doenca-renal-5 doenca-renal-3 doenca-renal-1 doenca-renal-2 

Deixar um Replay

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*